• Bandeira da Espanha
  • Bandeira do Reino Unido
  • Newsletter

Logo Dalçoquio

Alterações no Disco ou Aparelho de Tacógrafo

Buscando sempre aperfeiçoar seus procedimentos e zelar pela segurança de nossos condutores, a Dalçoquio desenvolveu a pesquisa apresentada abaixo com as Alterações Possíveis no Disco e/ou no Aparelho de Tacógrafo. O controle da velocidade de cada caminhão da Dalçoquio é acompanhada semanalmente por uma equipe específica dentro do Setor de Segurança, Meio Ambiente e Saúde Ocupacional, que realiza a leitura dos Discos de Tacógrafo e produz as devidas advertências quando necessário.

 

Com o intuito de melhorar este acompanhamento estão relacionadas abaixo as 31 adulterações no disco ou no aparelho de tacógrafo, com informações compiladas ao longo destes 40 anos de experiência.

 


 

AS 31 ALTERAÇÕES POSSÍVEIS NO DISCO OU NO APARELHO DE TACÓGRAFO:

 


 

1. Dar voltas no ponteiro do velocímetro (criando mais pressão no curso do ponteiro);

 

2. Pôr um ímã na parte interna do painel do tacógrafo;

 

3. Danificar o cabo do velocímetro propositalmente;

 

4. Desligar o fio de alimentação elétrica (plug) do tacógrafo, por algumas horas;

 

5. Violar/rasgar a trava no verso do disco (deslocar o papel do anel de plástico para o disco patinar);

 

6. Trocar disco que pertence a um outro conjunto de Disco Diagrama;

 

7. Violar o Odômetro e alterar a quilometragem;

 

8. Alterar a velocidade real, através da regulagem no magnético (pressão no cabelo);

 

9. Trocar o redutor original fora da caixa de câmbio podendo alterar o Km e a velocidade do veículo;

 

10. Transitar com o tacógrafo aberto ou ultrapassar o limite de 5 minutos na troca de um disco para o outro;

 

11. Desligar a chave geral do veículo conectado ao tacógrafo;

 

12. Colocar o anel/presilha no disco sem dar pressão ou ainda nem colocar o anel/presilha (os discos irão patinar no próprio eixo);

 

13. Afrouxar o cabo na parte traseira do aparelho de tacógrafo;

 

14. Trocar o pinhão dentro da caixa de câmbio;

 

15. Trocar os pneus da tração (perfil maior ou menor que os originais);

 

16. Manter a lâmpada piloto (80Km/h) durante longo período acesa até queimar o circuito interno;

 

17. Calçar o ponteiro do velocímetro na velocidade desejada (com agulha, alfinete, plástico, pino, durepoxi, etc);

 

18. Semi calço com corda de violão (com acesso pela parte externa próxima a fechadura, calçando o ponteiro com a corda de violão diferenciando a velocidade do tacógrafo com a velocidade real);

 

19. Provocar curto-circuito no aparelho de tacógrafo;

 

20. Fazer as alterações à meia-noite (no momento da troca de um disco para o outro);

 

21. Remontar o disco tacógrafo propositadamente;

 

22. Fazer orelhinha no disco para a lâmina não cortar o próximo;

 

23. Tirar a lâmina fora da linha de corte (tirar e/ou quebrar o “fio” da lâmina);

 

24. Queimar/tirar propositadamente a lâmpada do limite de velocidade (lâmpada piloto);

 

25. Transitar com o relógio do tacógrafo adiantado ou atrasado;

 

26. Agulha de velocidade alta ou baixa (fora da linha normal);

 

27. Não utilizar corretamente a reduzida do caminhão (cambiar fora do tempo);

 

28. Transitar sem os Discos de Tacógrafo;

 

29. Tirar a pressão ou as pontas da garra de metal bronzeado, que prende a parte traseira dos discos no eixo principal do relógio;

 

30. Calçar o curso da agulha de velocidade (aliança, borrachinha, filtro de cigarro, espuma, etc);

 

31. Colocar um cartão telefônico como apoio na agulha de velocidade sobre a gaveta.

 


 

Dalçoquio, Logística à frente do tempo.


Voltar


Copyright © Dalçoquio 2014.

desenvolvimento GrupoW - Softwares para Internet